FUNDO%202_edited.jpg

Roberta Campos - Música, amor, resiliência e liberdade.

A cantora que iniciou sua carreira em 2008 com o disco 'Para Aquelas Perguntas Tortas' prepara para o público um material novo e incrível.

Roberta Campos também ficou conhecida após algumas de suas músicas, do álbum Varrendo a Lua, serem utilizadas como trilhas em novelas nas grandes emissoras. Como foi o caso das três canções: "Varrendo a Lua" em Malhação da Rede Globo, "De Janeiro a Janeiro" na telenovela Rebelde da Record, em 2013, na novela Sangue Bom e na novela Além do Tempo (2016), ambas na Rede Globo; assim como a canção "Sete Dias" faz parte da trilha sonora de Amor Eterno Amor e "Felicidade" em Além do Horizonte como tema de Lili e Marlon.


A canção "Minha Felicidade", em 2016, chegou a ser utilizada como trilha sonora da novela Sol Nascente, na rede Globo, como tema de abertura.

A cantora também teve, em 2015, seu álbum "Todo Caminho É Sorte" indicado ao Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira.


Tivemos o prazer de conversar com esta cantora e compositora de tantas obras incríveis, confira um pouco do que rolou neste bate papo!




Qual foi o trabalho mais memorável de sua vida?

Eu tenho muito carinho e vejo a importância de cada momento da minha carreira e sempre é difícil falar de um momento, mas sem dúvida eu fui muito feliz com meu disco "Todo Caminho É Sorte"! Ali me senti mais madura, em todos os sentidos e essa maturidade me trouxe mais segurança, me senti no comando da minha música, da minha carreira, da minha vida!

Hoje vivo um momento pleno, onde tudo está no lugar e casa está arrumada, pronta para receber o tão esperado disco novo que sai em Julho e guardo no coração muito carinho e grandes expectativas para esse trabalho.


Como foi a experiência de ser indicada ao GRAMMY em 2016? Pode nos contar um pouco mais desta fase da sua vida? Foi com o disco que citei na pergunta anterior, o "Todo Caminho É Sorte"! Ele me trouxe a indicação ao Grammy, 5 músicas em trilha sonora de novelas, sendo que uma delas como tema de abertura, outra na trilha sonora de uma novela das 9 horas, com grande expressão! Meu disco teve muita visibilidade e isso contribuiu para várias coisas na minha carreira! Mais músicas nas rádios, mais convites para programas de televisão e mais shows em minha agenda e shows lotados! Trabalhei esse disco por 5 anos devido a tudo que ele me deu!


Quais foram os desafios que enfrentou nesse período de pandemia ?

Medo, shows cancelados, adiados... um momento muito delicado! Tive um primeiro período de bloqueio criativo, sem saber muito o que fazer, mas, passados os 3 primeiros meses de pandemia, eu comecei a compor e a criar projetos e mais projetos!

Gravei meu EP "Só Conheço o Mar" que lancei em dezembro de 2020; e meu disco novo, que traz seu primeiro single dia 16 de Julho e o disco sai dia 30 de julho!

O maior desafio é manter a mente e o corpo sãos! Mas venho cuidando da alimentação, ocupando os dias estudando meu violão, descobrindo novos artistas, compondo, tanto em português, quanto em espanhol! Tenho feito aulas de espanhol!

E assim seguimos! Não sou uma pessoa de reclamar, sou ativa e, quando percebo que posso melhorar alguma coisa ao meu redor, eu me esforço para isso!



"Concorrer ao Grammy foi a cereja do bolo, pois mesmo sem saber o que eu receberia com esse trabalho, eu acreditava muito no amor que ele iria me trazer! Quando soube da indicação eu chorei, de felicidade e gratidão!"

Quais os desafios no cenário atual para um músico da MPB? Existem? Ou é um mito que o gosto musical do brasileiro mudou?

Acredito que toda profissão, para você ter sucesso, destaque, você precisa se dedicar muito e vencer várias etapas e barreiras! A arte no Brasil não é muito valorizada e vemos isso muito claro, principalmente nesse momento pandêmico! É triste, fomos os mais prejudicados e sem muitas saídas! Para MPB ainda mais! Somos um país que não se tem muito o hábito de ir em busca de músicas que não te são "impostas" através dos veículos de televisão, rádio, etc; e a MPB, que não está no mainstream, acaba ficando um pouco mais "esquecida".

Sigo fazendo meu trabalho, sem pensar muito nos "poréns", trabalho no que acredito e continuo sempre que mais e mais pessoas escutem minhas canções!


Pode nos contar uma trilha sua que foi usada em novela? E como foi esta experiência, esse sentimento?

Tive 20 músicas em trilha sonora de novelas e em todas essas 20 vezes eu me senti muito feliz! Acho que todo músico, todo compositor tem vontade de ter uma música sua tocando numa trilha de novela, de filme... Fico feliz por minha música ter a oportunidade de dar voz a personagens e ajudar aos autores traduzirem suas imagens com minhas canções!

Mas não posso deixar de citar a minha canção "De Janeiro a Janeiro", que esteve em 5 novelas! Nunca poderia imaginar, embora desejasse muito, que uma música que fiz em 1999, no quarto da minha casa lá na minha cidade do interior de Minas, pudesse ir tão longe, dar voz a tantos personagens por tantas vezes, nas principais emissoras do país.


O que pode nos falar sobre o novo álbum, que em breve será lançado?

Está lindo! Trago uma sonoridade diferente, sempre com a essência da minha música, mas experimento mais, tanto nos instrumentos, que trago trio de metais, uma pitada de sons eletrônicos e um produtor galês, Paul Ralphes, que construiu comigo o disco mais lindo da minha carreira! Trago 11 canções inéditas e autorais, sendo que 4 em parcerias! Uma delas, parceria com Luiz Caldas, meu grande amigo, também tem parceria com os queridos amigos Hyldon e Humberto Gessinger e uma parceria com De Maria, um jovem talento da MPB!









1.png